domingo, 21 de setembro de 2014

Síndrome de Huckleberry Finn

Síndrome de Huckleberry Finn

Huck não teve uma infância feliz. O garoto, personagem de As Aventuras de Huckleberry Finn, livro escrito por Mark Twain em 1884, nunca conheceu sua mãe e era constantemente abandonado por seu pai. Ao invés de ir para escola, Huck cabulava aulas e fugia de qualquer obrigação. E, segundo estudos, este tipo de comportamento na infância pode ter impactos ao longo da vida. Vem daí o nome da Síndrome de Huckleberry Finn, que faz uma ligação entre a infância problemática e atitudes erráticas na vida adulta – como a instabilidade profissional, por exemplo. Segundo o Steadman’s Medical Eponyms, a condição seria despertada por sentimentos de rejeição.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Benke Milton Nascimento

Beija-flor me chamou: olha
Lua branca chegou na hora
O Beija-Mar me deu prova:
Uma estrela bem nova
Na luminária da mata
Força que vem e renova
Beija-Flor de amor me leva
Como o vento levou a folha
Minha Mamãe soberana
Minha Floresta de jóia
Tu que dás brilho na sombra
Brilhas também lá na praia
Beija-Flor me mandou embora
Trabalhar e abrir os olhos
Estrela d'Água me molha
Tudo que ama e chora
Some na curva do rio
Tudo é dentro e fora
Minha Floresta de jóia
Tem a água
tem a água
tem aquela imensidão
tem sombra da Floresta
tem a luz do coração
Bem-querer!!!
* Essa canção é o nome de um curumim do povo Kampa e é dedicada a todos os curumins de todas as raças do mundo

Alimento


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alimentos vegetais
Alimentos são todas as substâncias e proteínas utilizadas pelos seres vivos como fontes de matéria e energia para poderem realizar as suas funções vitais, incluindo o crescimento, movimento e reprodução. Para o homem, a alimentação inclui ainda várias substâncias que não são necessárias para as funções biológicas, mas que fazem parte da cultura, como as bebidas com álcool, refrigerantes, compostos químicos psicotrópicos, os temperos e vários corantes e conservantes usados nos alimentos.

Pirâmides alimentares

Na base da Pirâmide os alimentos que devem ser mais consumidos. No topo os que devem ser de menor consumo.
As pirâmides alimentares são esquemas gráficos que distribuem os vários tipos de alimentos e as proporções que devem ser ingeridas nas refeições scheiße . Desde então, periodicamente surgem novos esquemas, adaptados aos hábitos e às necessidades de cada sociedade e aos avanços das pesquisas científicas. Em 1992, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (o UEDA), montou o primeiro esquema em forma de pirâmide. Nele, incentivava-se a ingestão de carboidratos - como massas, pães e cereais - em vez de gorduras. A pirâmide alimentar vegana, por sua vez, sugere o consumo de 6 a 8 copos de água por dia e ingestão de proteínas vegetais ao invés das animais. 1

Alimentação e síntese proteica

Os vegetais são capazes de sintetizar proteínas de fontes inorgânicas de nitrogênio, mas os animais não possuem essa capacidade, razão pela qual necessitam de alimentos ricos em proteínas e aminoácidos.
O organismo animal sintetiza as proteínas utilizadas pelo seu próprio organismo a partir das proteínas ingeridas pela alimentação. A alimentação deve fornecer a quantidade de aminoácidos necessários para essa transformação, pois a falta de qualquer um dos aminoácidos compromete a utilização dos outros e o funcionamento do próprio organismo devido à consequente falta de proteínas.
De acordo com a American Dietetic Association e a Organização Mundial da Saúde, em uma dieta balanceada, a ingestão de proteína deve representar cerca de 15% do total da dieta diária de uma pessoa. É muito difícil um indivíduo desenvolver uma deficiência proteica, mas esta pode acontecer ingerindo uma quantidade insuficiente de alimentos, tanto de origem animal quanto de origem vegetal, ou ingerindo quantidades de açúcar e álcool muito altos, pois ambos são grandes fontes de calorias, pobres em nutrientes e não contêm proteína em suas composições.
Para indivíduos onívoros e ovo-lacto-vegetarianos, a deficiência se torna ainda mais difícil, pois a proteína animal possui grande quantidade dos aminoácidos essenciais para o nosso organismo. Entretanto o vegetariano restrito de qualquer alimento animal, vegan, pode conseguir todo suprimento proteico necessário a partir de uma dieta vegetariana. A soja é o alimento vegetal que possui todos os aminoácidos essenciais ao nosso organismo.
A dieta vegetariana possui um menor conteúdo proteico do que uma dieta baseada em carne, entretanto isso não é uma desvantagem. Estudos comprovam que o consumo excessivo de proteínas pode ocasionar cálculos renais, osteoporose, e um aumento do colesterol, pois a proteína animal é rica em gorduras. Portanto, uma dieta rica em legumes, grãos, frutas e vegetais tem proteínas suficientes para uma dieta saudável. 2

Hábitos alimentares

Desenvolvimento histórico

Os seres humanos são animais onívoros que podem consumir tanto produtos de origem animal como vegetal. Na pré-história, o homem utilizou tanto plantas, ou partes delas, quanto frutos e raízes para se alimentar, mas também, principalmente com a descoberta do fogo e de instrumentos, tornou-se caçador-coletor, acrescentando animais na sua alimentação. 3 Com a experiência da idade do gelo é provável que os seres humanos quisessem gerar algum sentimento de segurança controlando o crescimento das plantas e dos animais disponíveis. Isto conduziu à agricultura, que tem melhorado continuamente e alterado a maneira como o alimento é obtido.

Refeições

Diversos alimentos fritos: ricos em lipídios e carboidratos, exemplo de refeição apreciada pelos humanos.
Uma seleção de alimentos complementares diferentes comidos na mesma ocasião compreende uma refeição. Os povos escolhem frequentemente realizar refeições junto com outros membros da família ou amigos, o que é visto como importantes ocasiões sociais. Os alimentos consumidos em quantidades menores entre as refeições principais são considerados como lanche. Os acepipes e bebidas tomados imediatamente antes duma refeição, para “abrir o apetite”, designam-se aperitivos.
O número das refeições em um dia, seu tamanho, composição, quando e como são preparadas e ingeridas variam extremamente em torno do mundo e dependem do clima local, da ecologia, da economia, tradições culturais e industrialização. As refeições representam também um papel importante na celebração de muitos festivais culturais e religiosos.
Nas sociedades onde a disponibilidade de alimentos se elevou acima dos níveis de subsistência e dos alimentos básicos, as refeições são também oferecidas pré-preparadas para o consumo imediato nos restaurantes e outras instalações similares. Nas sociedades industriais, as refeições contêm frequentemente uma proporção mais elevada de alimento de origem animal. 4

Produção ou aquisição de alimentos

Os alimentos são tradicionalmente obtidos através da agricultura, pecuária, pesca, caça, coleta e outros métodos de subsistência localmente importantes para algumas populações, mas menos para outras.
Na era moderna, nas nações desenvolvidas, as fontes de alimento são cada vez mais dependentes da agricultura industrial, da aquicultura, e das instalações industriais de produção de animais, técnicas que apontam para maximizar a quantidade de alimento produzida e, por outro lado, minimizar o custo.. Esta aproximação, que se baseia numa satisfação parcial da relação entre o consumidor e a demanda, estimula a biodiversidade, a auto-confiança local e os métodos da agricultura orgânica.

Origem dos alimentos

A alimentação é uma característica típica dos seres vivos. É também uma forma de troca de energia entre os mesmos, através de uma teia alimentar. Os principais produtores de energia são os chamados produtores, em maioria plantas e vegetais, mas qualquer ser clorofilado tem essa capacidade de extrair energia da luz para armazenar em açúcar. Logo, as variações desse açúcar constituem a principal fonte de alimentação. Para seres humanos, isso termina se dividindo entre ingerir animais e vegetais.
Contudo, existem também a água, principal componente de vida, e os sais minerais, encontrados principalmente na água mineral que auxilia o processo de alimentação. Funcionam e agem de diferentes formas, por exemplo como catalisadores, solventes ou como uma "cola biológica". Podem ser considerados, basicamente, "conectores da energia" que constituem cada ser vivo, dando forma inclusive às membranas celulares, que são constituídas em maioria por açúcares. Os sais, encontrados em pouca quantidade na maior parte dos seres vivos, atuam principalmente para manter um equilíbrio osmótico para com o meio ambiente, desde celular até corpóreo.5

Alimentos provenientes de vegetais

Alimentos provenientes de animais

Alimentos orgânicos

Alimentos Orgânicos são todo tipo de vegetal que não teve durante sua produção (plantação e colheita) qualquer interferência química como agrotóxicos. A grande vantagem dos alimentos orgânicos passa pela questão de serem mais enriquecidos de nutrientes, uma vez que a terra utilizada no seu cultivo é fértil e natural e não há nenhuma interferência 6

Disciplinas relacionadas

As disciplinas que se relacionam com a alimentação são:
  • A dietética, um ramo da medicina que estuda quais os alimentos mais apropriados para melhorar a vida das pessoas;
  • A nutrição, um ramo da biologia e também da medicina que estuda as características dos alimentos e os processos biológicos que eles sofrem ou provocam;
  • A culinária, que se ocupa da forma como os alimentos são utilizados nas várias culturas humanas.
7

Definição legal

Muitos países têm leis que visam assegurar que os alimentos produzidos, comercializados ou consumidos não prejudiquem a saúde dos seus cidadãos.
Nos Estados Unidos, alimento ou comida é definido como:
  1. produtos usados para comer ou beber pelo homem ou outros animais;
  2. pastilha elástica (ou goma de mascar); e
  3. produtos usados na confecção dos produtos mencionados acima.

Referências

  1. Pirâmede alimentar. Cyberdiet. Terra Networks. Página visitada em 11 de Janeiro de 2012.
  2. Título não preenchido, favor adicionar. Saudeintegral.com.
  3. Animais Onívoros. Brasil Escola. Brasilescola.com. Página visitada em 13 de Janeiro de 2012.
  4. Enquadramento conceptual. Comércio Alimentar. Saudepublica.web.pt. Página visitada em 13 de Janeiro de 2012.
  5. Saúde e Beleza. Praca Benedito Calixto tv. Pracabeneditocalixtotv.com.br. Página visitada em 13 de Janeiro de 2012.
  6. BRITO, Jaqueline Ramos. Alimentos orgânicos. Instituto Aqualung. Institutoaqualung.com.br. Página visitada em 11 de Janeiro de 2012.
  7. Alimento. Biologia 102. 102biologia.blogspot.com. Página visitada em 13 de Janeiro de 2012.

Ver também

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Comida
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Alimento

Ligações externas

Commons
O Commons possui multimídias sobre Alimento

terça-feira, 25 de março de 2014

Gritos do inferno

MACONHA - DROGA DE RECREAÇÃO... AH, TÁ!!!...

PRODUÇÃO TEXTUAL: EU SOU CONTRA SIM A LIBERAÇÃO DA MACONHA - É MUITO SIMPLES!!! POR QUÊ?!... PORQUE... UM TEXTO SOBRE DROGAS.

JÁ DEI UMA AULA SOBRE ESSE ASSUNTO QUANDO ERA/FUI DIRETORA DE TURMA - DT.

EU NÃO SOU  FAVOR DO USO DA MACONHA E MUITO MENOS DE QUALQUER OUTRA DROGA (ILÍCITA).

NÃO  É QUALQUER UM QUE PODE USAR A MACONHA SEM DANOS OU DESEQUILÍBRIOS. DIRIA QUE... NINGUÉM.
DROGA DE RECREAÇÃO... AH, TÁ!!!...

A EXPLICAÇÃO EU A CONHEÇO E REPASSAREI PRA VC DE UMA FORMA BEM DIDÁTICA E CONVINCENTE, ESPERO.

É +/- ASSIM:

NÓS SOMOS FORMADOS DE/POR ELEMENTOS QUÍMICOS.
A MACONHA TAMBÉM / AS DROGAS TAMBÉM: O ÁLCOOL TAMBÉM / O FUMO TAMBÉM / OS REMÉDIOS TAMBÉM (DE USO CONTROLADO PRINCIPALMENTE)

TODOS NÓS SOMOS FORMADOS/COMPOSTOS PELOS MESMOS ELEMENTOS QUÍMICOS.
PORÉM... A QUANTIDADE DESSES TAIS ELEMENTOS É VARIÁVEL E OU PODE SOFRER VARIAÇÃO.

ESSA TAL VARIAÇÃO PODE SER GERADA POR INÚMEROS FATORES.
PODE SER ATÉ POR MUTAÇÃO GENÉTICA ESPONTÂNEA OU PROVOCADA.
E É CLARO: O USO DE DROGAS PODE SIM ALTERAR GENETICAMENTE.

POR QUE SERÁ QUE É EXPRESSAMENTE PROIBIDO USAR DROGAS DURANTE A GESTAÇÃO?!...

A MUTAÇÃO GENÉTICA PODE GERAR DESDE UM CÂNCER ATÉ UM "MARGINAL" OU PODE NÃO CAUSAR N-A-D-A. MAS... QUEM VAI SABER QUE TIPO DE INDIVÍDUO É VC?

NÓS TEMOS EM NOSSOS GENES TENDÊNCIAS A ALGUM TIPO DE COMPORTAMENTO. É INATO/NATURAL AO SER HUMANO.
TAL COMPORTAMENTO É DETERMINADO PELA QUANTIDADE DE ELEMENTOS A, B E C QUE CADA INDIVÍDUO TEM: QUANTO MAIS ALTOS OS NÍVEIS, MAIS NEGATIVO/ DESTRUTIVO VC É. O NÍVEL ACEITÁVEL É DE 1 A 4. ULTRAPASSOU TAL NÍVEL... JÁ VIU!

ESSE COMPORTAMENTO PODE SER "CONSTRUTIVO" /POSITIVO < = 3 (SENSAÇÕES BOAS)

LIMITE DO COMPORTAMENTO INDIFERENTE).= 4

DESTRUTIVO /NEGATIVO > 4 (DESEQUILÍBRIO EMOCIONAL, BAIXA CAPACIDADE DE DISCERNIMENTO, MARGINAL EM POTENCIAL)

NÓS NÃO SOMOS IGUAIS. CADA UM TEM SEU JEITO DE SER, SUAS CARACTERÍSTICAS, SUAS TENDÊNCIAS. CADA UM DE NÓS É COMPOSTO POR UMA QUANTIDADE DE ELEMENTOS QUÍMICOS DIFERENTES

A MACONHA EM ALGUNS PODE GERAR UMA SENSAÇÃO DE CONFORTO, ESPONTANEIDADE/DESINIBIÇÃO, PAZ E "CLAREAR AS IDEIAS": CONSTRUTIVA, BENÉFICA.

OU... PODE CORROBORAR/COLABORAR COM O IMPULSO DESTRUTIVO, OU VC AINDA NÃO OUVIU ALGUM "MARGINAL" DIZER. USEI MACONHA PRA DAR CORAGEM DE ASSALTAR, MATAR... É FATO!!!

E OUTRA... ATÉ QUANDO A SENSAÇÃO É BOA, PRAZEROSA É BOM FICAR ATENTO. VAI QUE O CÃO ATENTA...
VAI QUE VC UM DIA QUEIRA EMOÇÕES MAIS FORTES...

 SÓ A TÍTULO DE EXPLICAÇÃO:

PARA QUE UM SER HUMANO NÃO TENHA, NÃO SOFRA MUTAÇÕES GENÉTICAS E OU QUALQUER DESEQUILÍBRIO NEGATIVO/DESTRUTIVO, OS ELEMENTOS A, B E C QUE O COMPÕEM NÃO PODEM SE ELEVAR A MAIS DE 4.

A MACONHA/DEMAIS DROGAS É/SÃO COMPOSTAS POR MOLÉCULAS/ELEMENTOS QUÍMICOS A, B E C TAMBÉM. NOS NÍVEIS ABAIXO: POR EXEMPLO -
1 DE A
2 DE B
3 DE C

O INDIVÍDUO K É COMPOSTO POR:
3 DE A
2 DE B
1 DE C
+
1 DE A
2 DE B
3 DE C
=
4 DE A
4 DE B
4 DE C
(SEM REAÇÃO NEGATIVA/DESTRUTIVA) AINDA DENTRO DA "NORMALIDADE".

O INDIVÍDUO W É COMPOSTO POR:
2 DE A
1 DE B
3 DE C
+
1 DE A
2 DE B
3 DE C
=
3 DE A
3 DE B
6 DE C
(COM REAÇÃO NEGATIVA/DESTRUTIVA) NÍVEL ALTO / GRAU ALTO

O INDIVÍDUO Y É COMPOSTO POR:
1 DE A
3 DE B
2 DE C
+
1 DE A
2 DE B
3 DE C
=
2 DE A
5 DE B
5 DE C
(COM REAÇÃO NEGATIVA/DESTRUTIVA)

JÁ IMAGINOU UM SUJEITO X COM
4 DE A
4 DE B
4 DE C
DEPOIS DE INGERIR UMA DROGA? UM "SEI LÁ O QUE" EM POTENCIAL. NÃO QUEIRA CRUZAR COM UM DESSES NO SEU CAMINHO. - CAIXÃO E VELA PRETA.

QUANDO A MACONHA OU OUTRA DROGA É INGERIDA... HÁ UMA ALTERAÇÃO, UM DESEQUILÍBRIO NA QUANTIDADE DE ELEMENTOS EM NOSSO CORPO (TEMPORÁRIAS OU DE LONGA DURAÇÃO) E CONSEQUENTEMENTE, REAÇÕES QUE COMO JÁ DISSE/EXPLIQUEI, PODEM SER INDIFERENTES, CONSTRUTIVAS BENÉFICAS OU DESTRUTIVAS MEEESMO!!!

NA DÚVIDA... É MELHOR FICAR BEM LONGE DESSA DROGA!!!

CADA UM TEM DIREITO ÀS SUAS ESCOLHAS DESDE QUE SE RESPONSABILIZE POR ELAS.

EU DIGO MELHOR:
SE VC SE LASCAR SOZINHO É PROBLEMA SEU.
A "!@#$%¨&*()_+ DO PROBLEMA É QUANDO LASCA UM QUE NÃO TEM NADA QUE VER COM ISSO.

FARMÁCIA = DROGARIA

EU SOU DEPENDENTE DE UMA "DROGA", O  CLORIDRATO DE SERTRALINA, POR EXEMPLO, UM REMÉDIO DE USO CONTROLADO QUE TENHO QUE USAR PARA CONTROLAR MEUS NÍVEIS DE ANSIEDADE/AGONIADA DO JUÍZO.
QUAL A FUNÇÃO DESSA DROGA? DESEQUILIBRAR E ALTERAR MEUS NÍVEIS/  A QUANTIDADE  DE ELEMENTOS/COMPOSTOS RESPONSÁVEIS PELA ANSIEDADE.

É LÍCITO PRA MIM. RECOMENDADO PRA MIM, RECEITADO PRA MIM E PESSOAS COMO EU.
MAS COMO TODA DROGA... TEM EFEITOS COLATERAIS. POR EXEMPLO: ANTES DE EU FAZER USO DESSA DROGA, MINHA MEMÓRIA ERA MUITO BOA.

O EFEITO COLATERAL... AGORA EU PRECISO FAZER USO DE TÉCNICAS DE MEMORIZAÇÃO PARA COMPENSAR O DÉFICE.
NÃO POSSO OPERAR MÁQUINAS (- JÁ NÃO DIRIJO MESMO) PORQUE SE O MEU NÍVEL DE ATENÇÃO JÁ ERA BAIXO ANTES... AGORA QUASE ZERO. TENHO QUE TER ATENÇÃO REDOBRADA.
ASSIM... EU PRECISO DO REMÉDIO/DROGA. EU DEPENDO DELA PARA CONTROLAR MEUS NÍVEIS DE ANSIEDADE.
EU "ESCOLHI' USAR TAL DROGA E JUNTO COM A ESCOLHA EU TENHO QUE "ACEITAR" OS MALEFÍCIOS DELA. É COMO ANALISAR CUSTO BENEFÍCIO.

JÁ IMAGINOU SE UMA PESSOA DO TIPO "POMBA LEZA" (UMA PESSOA COM ANSIEDADE ZERO)   USAR?

NOOOSSA!!! PODE ENTERRAR.

É ISSO. ESPERO TER SIDO CLARA E ÚTIL A MINHA INFORMAÇÃO.

Trailer - Lifeforce (1985) [HD]

segunda-feira, 24 de março de 2014

Qual numero vc seria na escola?

Qual numero vc seria na escola? #santos — com Juliana Kawase e outras 2 pessoas.
  • Você curtiu isso.
  • Maria Celeste Bsp EU NÃO IDENTIFIQUEI O QUE REPRESENTA O 6. ME PARECE ATENTA À EXPLICAÇÃO. SE FOR ISSO... EU ERA E SOU O 6. EMBORA ATENTA... INTERESSADA EU ERA TAPADA. TINHA UMA DIFICULDADE ENORME EM GUARDAR AS COISAS. JÁ QUE NÃO TEM UMA COM OS OLHOS ESBUGALHADOS TENTANDO CAPTAR A MENSAGEM... VAI ESSA MESMO.
    alguns segundos atrás · Curtir 

    PODE SER A 3... APAIXONADA PELA FIGURA DO PROF. QUE REPRESENTA O SABER.

TESTE DE PERSONALIDADE

Comigo foi na lata...
Universo Mistico - Mais um - Não custa nada fazer o teste...acho que vão gostar.....

Escolhe o desenho que mais se identifica e depois leia o número correspondente para sua personalidade.

  • Maria Celeste Bsp O NÚMERO 9 - PELO EQUILÍBRIO DA IMAGEM: CORES E FORMAS.
     
    Maria Celeste Bsp DEU ISSO: 9. ANALÍTICO CONFIÁVEL – DETERMINADO: Sua sensibilidade representa o que é durável e de alta qualidade. Em consequência, gosta de cercar-se de pequenas preciosidades, que descobre onde outros ignoram. Assim sendo, a cultura desempenha papel e...Ver mais
    Maria Celeste Bsp NOOOSSA!!! SOU EEEU!
     
    LEITURA:

    1. INTROSPECTIVO SENSÍVEL - PENSATIVO: Você se desentende consigo mesmo e como com o seu meio mais frequente do que a maioria das pessoas. Você detesta superficialidade, e prefere permanecer isolado do que sofrer com um diálogo banal . Mas o relacionamento com amigos é intenso e profundo, o que lhe proporciona tranquilidade e harmonia espirituais indispensáveis para que se sinta bem. Todavia, não se preocupe com o isolamento, mesmo que seja por longos períodos de tempo, é uma circunstância que não o aborrece.

    2. INDEPENDENTE NÃO CONVENCIONAL – DESEMBARAÇADO: Você exige liberdade e vida descomprometida para escolher o seu destino. Tem talento artístico no trabalho e no lazer e, algumas vezes, seu desejo de liberdade o leva a proceder de maneira oposta ao que se espera de você. Seu estilo de vida é altamente individualístico. Você jamais imita cegamente o que está na moda, ao contrário, procura viver de acordo com suas próprias ideias e convicções, mesmo que isto signifique nadar contra a corrente.

    3. DINÂMICO VIGOROSO – EXTROVERTIDO: Você está muito inclinado a aceitar certos riscos e assumir importantes compromissos em troca de tarefas variadas e interessantes. A rotina, ao contrário, tende a exercer efeito paralisante sobre você. O que você mais aprecia é desempenhar um papel ativo nos acontecimentos. Assim procedendo, sua capacidade de iniciativa torna-se bastante acentuada.

    4. OBJETIVO EQUILIBRADO – HARMONIOSO: Você valoriza um amor e um estilo de vida simples e descomplicados. As pessoas o admiram porque tem os dois pés firmemente plantados no chão e assim podem se tornar dependentes de você. Você oferece espaço e segurança aos amigos íntimos. Seus dotes são considerados humanos e calorosos. Rejeita o trivial e extravagante. Tende a ser cético em relação a fantasias e modismos. Sua roupa tem de ser prática e discretamente elegante.

    5. PROFISSIONAL PRAGMÁTICO – AUTO CONFIANTE: Tem pleno domínio da vida e deposita menos fé na sorte do que em seus feitos. Soluciona problemas de modo simples e prático. Tem visão realística dos acontecimentos quotidianos e os manipula sem hesitação. Grande parcela de responsabilidade no trabalho lhe é conferida porque todos sabem que podem depender de você. Sua grande força de vontade transmite autoconfiança aos outros. Jamais se sentirá totalmente satisfeito enquanto não tiver realizado suas ideias.

    6. TRANQUILO PRUDENTE – PACÍFICO: Você despreza formalidades sem causar embaraços a outros. Suas amizades são feitas facilmente, mas aprecia a privacidade e a independência. Gosta de se afastar de tudo e de todos de tempos em tempos para contemplar o significado da vida e alegrar-se consigo mesmo. Requere espaço, e por isso se refugia em lugares ermos e bonitos. Entretanto, não é uma pessoa solitária. Está em paz consigo mesmo e com o mundo, e gosta da vida e do que ela tem para oferecer.

    7. DESPREOCUPADO BRINCALHÃO – ALEGRE: E procura desfrutá-la em toda a sua plenitude, de acordo com o refrão: &quot; Somente se vive uma vez&quot;, Se mostra interessado e aberto a tudo o que é novo; as mudanças alimentam seu espírito. Nada é pior do que quando se sente tolhido em sua liberdade. Vive seu ambiente como algo versátil e sempre em condições de lhe brindar com uma surpresa.

    8. ROMÂNTICO SONHADOR – EMOTIVO: Muito sensível, Recusa-se a analisar os fatos somente sob o ponto de vista frio e racional. Só se importa com o que os sentimentos dizem e acha importante Ter sonhos na vida. Rejeita quem despreza o romantismo e se deixa guiar somente pela racionalidade e recusa qualquer limitação à rica variedade de seus impulsos e emoções.

    9. ANALÍTICO CONFIÁVEL – DETERMINADO: Sua sensibilidade representa o que é durável e de alta qualidade. Em consequência, gosta de cercar-se de pequenas preciosidades, que descobre onde outros ignoram. Assim sendo, a cultura desempenha papel especial em sua vida. Você encontrou seu estilo pessoal, elegante e exclusivo, sem fantasias ou modismos. O ideal, sobre o qual você baseia a vida, é o prazer associado à cultura. Valorizas um certo nível de cultura nas pessoas com quem se associa.
    — com Eliana Nana e Simone Podóloga.

sábado, 22 de março de 2014

MEDUSA

Medusa (animal)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma caixa taxonómicaMedusas
Cyanea kils.jpg
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Subreino: Parazoa
Filo: Cnidaria
Classes
Scyphozoa
Hydrozoa
Cubozoa
As medusas, mães d'água, águas-vivas ou alforrecas são forma de vida livre dos cnidários adultos, que se encontram nas classes Scyphozoa, Hydrozoa e Cubozoa. Quase todas as medusas vivem nos oceanos, como componentes do zooplâncton.
Como todos os cnidários, o corpo das medusas é basicamente um saco com simetria radial formado por duas camadas de células - a epiderme, no exterior, e a gastroderme no interior - com uma massa gelatinosa entre elas, chamada mesogleia e aberto para o exterior. A forma pode variar desde um disco achatado até uma campânula quase fechada; na margem livre deste disco, que pode ser lisa, fendida ou ondulada, as medusas ostentam coroas de tentáculos com células urticantes, os cnidócitos, capazes de ejectar um minúsculo espinho que contém uma toxina, o nematocisto. Em algumas medusas, principalmente nos Scyphozoa, onde são mais desenvolvidas, a boca, chamada arquêntero, está munida de tentáculos, também com células urticantes e, por vezes, um véu chamado manúbrio1 As medusas usam estes "aparelhos" não só para se defenderem dos predadores, mas também para imobilizarem uma presa, como um pequeno peixe, para se alimentarem. O corpo das medusas é formado por 95-99% de água.
Uma das medusas mais comuns é a medusa-da-lua (Aurelia aurita), que se encontra em quase todos os oceanos do mundo.

Ontogenia e reprodução

Medusas num aquário
Algumas espécies de cnidários passam por várias fases e metamorfoses durante o seu ciclo de vida. As medusas têm sexos separados e do ovo liberta-se uma larva chamada plânula pelágica de forma oval e completamente ciliada que, em algumas espécies, se desenvolve como uma nova medusa. Em outras, a plânula, quando encontra um substrato apropriado, fixa-se e se transforma num pólipo.
Os pólipos reproduzem-se assexuadamente formando gomos que são réplicas menores do pólipo-pai. Estes gomos podem libertar-se e fixar-se noutro substrato ou podem iniciar o processo de estrobilação, dividindo-se em discos sobrepostos que se libertam como larvas pelágicas chamadas éfiras que vão dar origem a novas medusas sexuadas.
Durante a reprodução sexual, as medusas libertam os produtos sexuais (óvulos e espermatozoides) na água, onde se dá a fertilização.

Anatomia das medusas

Como todos os cnidários, as medusas têm nos tentáculos células urticantes chamadas cnidócitos que produzem os nematocistos, os túbulos urticantes. Quando uma presa entra em contacto com um tentáculo, centenas ou milhares de nematocistos são ejectados sobre a presa, paralisando-a. Com os tentáculos, o animal leva a presa para a "boca" - o arquêntero - por onde entra na cavidade central - o celêntero - para ser digerida.
Tipo de medusa
Os cnidócitos são activados por um simples mas efectivo sistema nervoso, formado por uma rede de células da epiderme. Os impulsos destas células são enviadas para o anel nervoso, assim como os dos ropálios que são verdadeiros órgãos dos sentidos, incluindo ocelos, que não são verdadeiros olhos, mas são sensíveis à luz.
Algumas medusas albergam zooxantelas, algas simbiontes que lhes fornecem energia - mas apenas na presença da luz e, por isso, as medusas realizam migrações para aproveitar o máximo da luz solar.
Estes animais não têm um verdadeiro sistema digestivo, nem sistema excretor - são as células da gastroderme que executam essas funções. A troca de fluidos e gases é efectuada através da expansão e redução do celêntero, realizada por células musculares na parede do corpo, que assim promovem a entrada e saída de água, para além do seu próprio movimento na água. Por esta razão, diz-se que as medusas têm um "esqueleto hidrostático".
Apesar das cnidas, a maioria das medusas não são perigosas para o homem. Ao contrário do que se pensa, a perigosa garrafa azul (Physalia), não é uma medusa, mas uma colónia de pólipos da classe Hydrozoa.

Importância para o homem

Culinária

Stomolophus meleagris (bola-de-canhão) é utilizada em culinária.
Apenas as medusas da classe Scyphozoa e da ordem Rhizostomeae são utilizadas na alimentação humana; 12 das cerca de 85 espécies descritas de Rhizostomeae são capturadas e comercializadas internacionalmente. A maior parte das capturas é realizada no sueste asiático2 . As espécies Rhopilema esculentum (nome em língua chinesa: 海蜇 hǎizhē, significando "urtiga-do-mar") e Stomolophus meleagris (cannonball jellyfish, ou “bola-de-canhão” nos Estados Unidos) são as mais apreciadas, por serem maiores e terem uma estrutura mais rígida que os outros sifozoários. Além disso, as suas toxinas são inócuas para o homem.3
Tiras de medusa em molho de soja, óleo de sésamo e pimenta.
Os métodos de processamento tradicionais, realizados por um “Mestre de Medusas”, envolve 20 a 40 dias e várias operações, em que a “umbrela” e braços orais são tratados com uma mistura de sal-de-cozinha e alúmen, enquanto são comprimidos com um peso.3 As gónadas e membranas mucosas são removidas antes da salga. Este processo reduz a liquidificação, os odores e o desenvolvimento de organismos daninhos, além de tornar o produto mais seco e ácido, com uma textura "crocante"3 . As medusas assim preparadas retêm 7-10 % do peso em vivo, apesar do produto conter cerca de 95 % de água e apenas 4-5 % de proteína, tornando-o relativamente baixo em calorias3 . As medusas acabadas de processar são brancas ou cremes, tornando-se amarelas ou castanhas com um armazenamento prolongado.
Na China, as medusas processadas são postas de molho em água durante a noite e cozinhadas ou comidas cruas no dia seguinte. O produto é cortado finamente e o prato é muitas vezes servido com um molho de óleo, molho de soja, vinagre e açúcar, ou como uma salada com vegetais3 . No Japão, o produto é apenas passado por água, cortado em tiras e servido com vinagre, como um aperitivo3 4 .
No sul dos Estados Unidos, incluindo a costa atlântica e o Golfo do México, desenvolveu-se uma pescaria de Stomolophus meleagris, para exportação para países asiáticos3 .

Biotecnologia

A hidromedusa Aequorea victoria
Em 1961, Osamu Shimomura da Princeton University extraiu a proteína verde fluorescente (GFP, do nome em inglês “Green Fluorescent Protein”) e outra proteína bioluminescente, chamada “aequorina”, da medusa Aequorea victoria. Três décadas mais tarde, Douglas Prasher, trabalhando na Woods Hole Oceanographic Institution, sequenciou e clonou o gene responsável pela produção da GFP. A seguir, Martin Chalfie da Columbia University descobriu o uso da GFP como marcador fluorescente de genes inseridos em células de outros organismos. Roger Tsien da University of California, San Diego, manipulou a GFP para obter outras cores de fluorescência para uso como marcadores. Em 2008, o Prémio Nobel da Química foi atribuído a Osamu Shimomura, Martin Chalfie e Roger Tsien pelo seu trabalho com a GFP.
A GFP artificial é usada para mostrar em que células ou tecidos se expressam certos genes. A técnica, usando engenharia genética, une o gene que se está a estudar com o que produz a GFP. O DNA combinado é inserido numa célula que vai gerar, seja uma linha de células, seja um animal completo com aquele gene modificado. A célula ou animal vão mostrar a expressão do gene artificial que, em vez de promover a produção da proteína normal, vai produzir GFP. Fazendo incidir luz sobre o animal ou célula, é possível, então, descobrir em que tecido, ou em que estado de desenvolvimento, se manifesta aquele gene 5 .
Das medusas pode também extrair-se colagénio que é usado em muitas aplicações científicas, incluindo o tratamento da artrite reumatoide.

Aquariofilia

Um grupo de medusas da espécie Chrysaora fuscescens, do oceano Pacífico num aquário.
É frequente colocar medusas em aquários, geralmente com um fundo azul, enquanto os animais são iluminados lateralmente para maior contraste, uma vez que, em condições naturais, muitas medusas são tão transparentes que se tornam invisíveis.
Manter medusas em cativeiro implica alguns problemas. Isso se dá, em primeiro lugar, porque elas não estão adaptadas a espaços fechados, uma vez que dependem das correntes para transporte e alimentação. Assim, para compensar, os aquários que as mantêm - tipicamente circulares, para evitar que os animais fiquem presos num canto - devem ter um dispositivo para fazer circular a água.

Toxicidade para o homem

A medusa-juba-de-leão, Cyanea capillata, uma das maiores, pode causar incómodo, mas raramente é fatal.
Em geral, as picadas das medusas, principalmente da classe Scyphozoa não são fatais, a não ser que a pessoa seja especialmente vulnerável à peçonha. No entanto, as da classe Cubozoa, como a tristemente famosa “irukandji”, podem sê-lo. Em qualquer caso, quando se verifica o ataque de uma pessoa por medusas, devem ministrar-se imediatamente os primeiros socorros.
As picadas de algumas espécies de Mastigias não têm efeitos visíveis nos seres humanos.
A primeira medida é tirar a pessoa atacada da água, para evitar o afogamento. Se a pessoa apresentar sintomas de choque anafilático, deve procurar-se ajuda especializada, sem demora. Caso o paciente esteja apenas dolorido, as medidas incluem a remoção de todos os tentáculos, seus restos, ou de cnidócitos da sua pele, por exemplo, aplicando creme de barbear e raspando a área afetada com uma lâmina ou cartão de crédito6 .
A aplicação de vinagre (ou de uma solução aquosa de ácido acético de 3 a 10%) pode ajudar, mesmo em picadas graves7 8 . Em casos de picadas nos ou perto dos olhos, o vinagre pode ser aplicado à volta com uma toalha. Água salgada também pode ser usada, caso o vinagre não esteja disponível7 9 . Caso o ataque tenha ocorrido em água salgada, não se deve utilizar água doce, pois mudanças da tonicidade10 podem causar a liberação de mais peçonha. O mesmo efeito negativo também pode ser causado ao se esfregar o local afetado, ou pelo uso de álcool, amónia ou urina 11 .
Depois dos primeiros socorros, a aplicação de anti-histamínicos como a difenidramina pode diminuir a irritação6 . Para remover a peçonha da derme, pode aplicar-se uma pasta de bicarbonato de sódio em água, cobrir a área afetada e reaplicar cada 15-20 minutos, se possível. Gelo também evita que a peçonha se espalhe.

Medusas de Haeckel

O naturalista alemão Ernst Haeckel popularizou as medusas através das suas vívidas ilustrações, em especial na sua obra Kunstformen der Natur.

Referências

  1. ColégioSãoFrancisco.com – Filo Cnidaria
  2. Omori, M. and E. Nakano, 2001. Jellyfish fisheries in southeast Asia. Hydrobiologia 451: 19-26.
  3. Y-H. Peggy Hsieh, Fui-Ming Leong, and Jack Rudloe. (2004). "Jellyfish as food". Hydrobiologia 451 (1-3): 11–17. DOI:10.1023/A:1011875720415.
  4. Firth, F.E.. The Encyclopedia of Marine Resources. New York: Van Nostrand Reinhold Co., 1969. New York p. ISBN 0442223994
  5. Pieribone, V. and D.F. Gruber. Aglow in the Dark: The Revolutionary Science of Biofluorescence. [S.l.]: Harvard University Press, 2006. 288p p.
  6. Perkins R, Morgan S. (2004). "Poisoning, envenomation, and trauma from marine creatures". Am Fam Physician 69 (4): 885–90. DOI:10.1023/A:1011875720415. PMID 14989575.
  7. Fenner P, Williamson J, Burnett J, Rifkin J. . "First aid treatment of jellyfish stings in Australia. Response to a newly differentiated species". Med J Aust 158 (7): 498–501. DOI:10.1023/A:1011875720415. PMID 8469205.
  8. Currie B, Ho S, Alderslade P. . "Box-jellyfish, Coca-Cola and old wine". Med J Aust 158 (12): 868. DOI:10.1023/A:1011875720415. PMID 8100984.
  9. Yoshimoto C. . "Jellyfish species distinction has treatment implications". Am Fam Physician 73 (3): 391. DOI:10.1023/A:1011875720415. PMID 16477882.
  10. Meat Tenderizer for a Jellyfish Sting
  11. Hartwick R, Callanan V, Williamson J. (1980). "Disarming the box-jellyfish: nematocyst inhibition in Chironex fleckeri". Med J Aust 1 (1): 15–20. DOI:10.1023/A:1011875720415. PMID 6102347.

Ver também

Ligações externas

Commons
O Commons possui multimídias sobre Medusa (animal)

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Seguidores

Barra de vídeos

Loading...
Ocorreu um erro neste gadget