quinta-feira, 29 de novembro de 2012

EU SOU FÃ DO LINEU SILVA!!!

 
Eu sou mais uma cidadã que admira este brasileiro exemplar, que coloca a ética e a honestidade como princípios básicos que regem sua vida mesmo que na maioria das vezes o resto do mundo ande na contramão disso...

Viva a ética, a moral e a honestidade...

Ah! se todo funcionário público ou político fosse como Lineu...

terça-feira, 27 de novembro de 2012

FIBRAS

Fibra dietética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Medicina.
Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição.

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma lista de fontes ou uma única fonte no fim do texto, mas esta(s) não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2008)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

As fibras dietéticas ou alimentares são nutrientes encontrados nos vegetais que não são digeridos pelas enzimas do sistema digestivo humano, não possuindo calorias. Esses nutrientes pertencem ao grupo dos carboidratos, fazendo parte da categoria dos polissacarídeos (carboidratos complexos).

Índice

Definição

A definição de fibra dietética foi uma fonte de controvérsia científica, onde a FAO em dois relatos consecutivos sugeriram a eliminação do termo "fibra dietética". Este termo hoje é aceito por consumidores, indústrias alimentícias e por órgãos do governo.
As definições e termos com relação às fibras alimentares são diferentes em diversas partes do mundo.
Existem várias definições para o termo "fibras alimentares", onde no caso de Burkitt e Trowell definiram fibras como: "Componentes contidos nas paredes das células dos vegetais e que não digeríveis pelo intestino delgado do ser humano, portanto não fornecem energia (caloria)."
Hoje em dia a definição de fibra alimentar foi ampliada, podendo ser classificada como: "polissacarídeo armazenado na célula da planta" (grupo dos carboidratos).
Em relação à terminologia, a fibra pode ser crua, vegetal ou alimentar. A fibra crua é o resíduo obtido após o tratamento dos vegetais com álcalis e ácidos, sendo um conceito químico e não biológico.
As fibras alimentares derivam-se principalmente de parede celular e de estruturas intercelulares dos vegetais, frutos e sementes, estando associadas a outras substâncias como proteínas, compostos inorgânicos, oxalatos, fitatos, lignina e substâncias fenólicas de baixo peso molecular. Já a maioria dos grãos possuem alto peso molecular.
As fibras possuem excelentes propriedades quando os alimentos ingeridos estão em sua forma natural, ou seja, com a casca, pois o cozimento de verduras e legumes, por exemplo, faz com que tenham muitas perdas das quantidades de fibras, podendo perder sua ação e propriedades.
Apesar de diversas ações benéficas das fibras em nosso organismo, altas doses são desaconselháveis, pois o excesso pode interferir negativamente na absorção de minerais, especialmente cálcio e zinco. Não possuem efeito cumulativo, ou seja, são essenciais na dieta.

Importância

Nos últimos anos [carece de fontes], as fibras alimentares ou fibras dietéticas vêm despertando grande interesse em pesquisas científicas. Entretanto, a investigação sobre o papel das fibras na dieta no organismo humano não é nova. A propriedade laxativa do farelo de trigo é reconhecida desde do tempo de Hipócrates e foi comprovada por pesquisas científicas realizadas nos anos 30 [carece de fontes], valorizando o emprego das fibras alimentares para tratar a constipação intestinal.
Nos anos 50, alguns pesquisadores começaram a notar que em coletividades não submetidas aos processos da industrialização de alimentos, os casos de constipação intestinal eram raras, ou mesmo inexistentes. [carece de fontes]
O interesse de fibras alimentares na dieta surgiram no início da década de 70, com grupos de voluntários na África, pela ação de dois médicos ingleses, Denis Burkitt e Hugh Trowell, onde descobriram que muitas doenças ocidentais eram decorrentes da falta de fibras na dieta. Os nativos eram habituados a refeições ricas em cereais integrais, verduras, frutas e legumes, que muitas vezes o consumo de fibras alimentares chegavam até 150 g/dia, enquanto que em países desenvolvidos o consumo chegava a aproximadamente 15 g/dia,por este motivo os nativos não conheciam as doenças gastrointestinais e todas as demais enfermidades comuns em países desenvolvidos e subdesenvolvidos, onde a ingestão de alimentos refinados e de origens animais superaram a dos vegetais e alimentos integrais. [carece de fontes]
A partir deste ponto, os cientistas chegaram a seguinte conclusão: se o homem voltasse à dieta para o qual está geneticamente adaptado, com mais itens vegetais, naturalmente consumiria mais fibras alimentares e menos gordura, trazendo diversos benefícios para a saúde, prevenindo a incidência de câncer e doenças cardiovasculares, que juntas correspondem a mais de 80% de mortes prematuras em países desenvolvidos e subdesenvolvidos como no caso do Brasil. [carece de fontes]
Um estudo da Universidade de Leeds indica que o consumo diário de 30 gramas de fibras presentes nos alimentos reduz pela metade o risco de câncer de mama [1].
Outro estudo indica que o consumo de fibras, particularmente de grãos integrais, diminui os riscos de desenvolver doença pulmonar obstrutiva crônica [2]. O consumo de fibras também está associado à prevenção contra diabetes [3].
Dentre todas as virtudes das fibras alimentares, a mais conhecida por quem busca uma dieta equilibrada é, sem dúvida o bom funcionamento do intestino e prevenção de doenças, além de terem efeito sobre diversos parâmetros fisiológicos [4].
Com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e ao mesmo tempo o crescente aparecimento de doenças crônicas como obesidade, aterosclerose, hipertensão, osteoporose, diabetes e câncer, está havendo uma preocupação maior, por parte da população e dos órgãos públicos de saúde, com a alimentação. Hábitos alimentares adequados como o consumo de alimentos pobres em gorduras saturadas e ricos em fibras presentes em frutas, legumes, verduras e cereais integrais, juntamente com um estilo de vida saudável (exercícios físicos regulares, ausência de fumo e moderação no álcool) passam a ser peça chave na diminuição do risco de doenças e na promoção de qualidade de vida, desde a infância até o envelhecimento.
O papel da alimentação equilibrada na manutenção da saúde tem despertado interesse pela comunidade científica que tem produzido inúmeros estudos com o intuito de comprovar a atuação de certos alimentos na prevenção de doenças.
Na década de 80, foram estudados no Japão, alimentos que além de satisfazerem às necessidades nutricionais básicas desempenhavam efeitos fisiológicos benéficos.
Após um longo período de trabalho, em 1991, a categoria de alimentos foi regulamentada recebendo a denominação de "Foods for Specified Health Use" (FOSHU). A tradução da expressão para o português é alimentos funcionais ou nutracêutico.

Classificação das fibras alimentares

Os dietistas classificam as fibras dietéticas de acordo com a sua capacidade para se dissolverem em água. As pectinas, gomas, mucilagens, e algumas hemiceluloses dissolvem-se em água e por isso são denominadas de fibras solúveis.
A celulose, algumas hemiceluloses e a lignina não se dissolvem em água doce e por isso são consideradas fibras insolúveis.
Apenas os alimentos vegetais apresentam fibras dietéticas. Entre os alimentos ricos em fibras dietéticas incluem-se os cereais e sementes integrais tais como o arroz integral, a aveia, os legumes tais como o feijão, os grões, as ervilhas, as lentilhas, e de um modo geral as frutas. A aveia integral, os legumes, a fibra de soja, e algumas frutas são ricos em fibras solúveis, enquanto que o trigo integral, e a maior parte das sementes e cereais são ricos em fibras insolúveis.
As fibras solúveis da aveia demonstraram ter a capacidade de ajudar a baixar os níveis de colesterol e por isso têm sido adicionadas a algumas misturas de cereais para pequeno almoço e sumos.

Referências

  1. Dieta rica em fibras reduz risco de câncer, sugere estudo - O Estado de S.Paulo, 24 de Janeiro de 2007 (visitado em 10-3-2010)
  2. Fibra reduz risco de doença pulmonar - Folha de S.Paulo, 10 de março de 2010 (visitado em 10-3-2010)
  3. Consumo de grãos previne e trata o diabetes; leia trecho de livro - Folha de S.Paulo,14 de novembro de 2009 (visitado em 10-3-2010)
  4. Castro, Fátima Aparecida Ferreira de; et al. Estudo experimental dos alimentos - Bolo Sete Grãos. <http://www.leea.ufv.br/docs/14%20%20BOLO%20SETE%20GR%C3%83OS.pdf>. Universidade Federal de Viçosa, 1-9

Ver também

Fibras

Ligações externas

Ver avaliações
Avaliar esta página
Credibilidade
Imparcialidade
Profundidade
Redação

Saiba a quantidade ideal de fibras que devem ser consumidas por dia

Nutricionista indica para adultos o consumo de 25 a 35 gramas por dia.
Esta quantidade deve ser distribuída entre as refeições.

Aline Oliveira Fortaleza
Nem sempre dá pra ver, mas as fibras podem fazer parte de todas as refeições. No café da manhã, a melhor fonte são as frutas, de preferência com casca: maçã (3,5g); pêra (3g); mamão (2g). Se a opção for uma salada de frutas, acrescente iogurte e duas colheres de sopa de granola.
O ideal é que a primeira refeição do dia já garanta entre oito e 10 gramas de fibras. “Elas levam na digestão o açúcar e a gordura ruim, prevenindo diabetes, colesterol", declara Ana Cristina Wolf - nutricionista

No almoço você pode consumir mais quinze gramas. Acrescente duas colheres de sopa de milho (3.7g) à salada com tomates e vegetais verdes, que também são ricos em fibras. No prato principal, substitua o arroz comum por três colheres de sopa integral (3,6g). Se for o arroz preto, melhor (4,2g). Uma colher de sopa de ervas, como orégano e estragão, acrescentam sabor e fibras as massas, carnes e peixes.
Ainda há outras opções. "Quibe, arroz integral e lentilha são riquíssimos em fibras. A lentilha tem o dobro de fibras do feijão. O trigo do quibe é muito rico em fibra e pode ser feito assado”.
Na hora do jantar, as sopas são uma boa pedida, principalmente as de legumes (8 g). "Quem não gosta do legume em pedaço, pode bater no liquidificador”, indica.
Para lanches e sobremesa, também escolha frutas. Reforce as fibras com uma colher de sopa de castanhas do Pará, de caju e passas (1,5 g). Biscoitos integrais, que são opções mais práticas, podem ser consumidos de três a quatro unidades.
A nutricionista faz um alerta: na hora de comprar alimentos industrializados, fique mais atento à quantidade de fibras do que de calorias. "A fibra retarda o esvaziamento gástrico, a absorção do açúcar é menor pelo corpo, e dá alta saciedade, então demoramos mais para ficar com fome".

As fibras podem ajudar a pessoa a manter a dieta e o bom funcionamento do intestino, mas com uma condição: desde que a pessoa tome bastante água, pelo menos dois litros e meio por dia ou cinco copos grandes. Quando a pessoa come muita fibra e esquece de tomar água, elas fazem o efeito contrário no organismo. "A fibra rouba água do seu organismo, se não tomar água resseca o intestino. Então, o cuidado é beber bastante água quando se consome muitas fibras".
Quem já aprendeu a incluir as fibras nas refeições naturalmente sente os benefícios. "Eu me sinto mais leve, faz bem para o meu dia a dia, para a minha pele. Você se sente mais disposta”, declara Juliana Brandão, dona de casa.
Para saber a quantidade ideal de fibras para as crianças, é só somar a idade dela mais cinco. Por exemplo, uma criança de cinco anos deve consumir dez gramas de fibra por dia.
Quantidade de fibra recomendada para ser ingerida em cada refeição:
- café da manhã: 8 gramas
- lanche da manhã: 2 gramas
- almoço: 15 gramas
- lanche da tarde: 3 gramas
- jantar: 7 gramas
Quantidade de fibras por cada 100 gramas de alimentos:
(Fonte: Unicamp)
- Arroz, integral cozido - 2,7 gramas
- Arroz, integral cru - 4,8
- Arroz tipo 1 cozido - 1,6
- Aveia em flocos, crua 9,1
- Biscoito, doce, maisena - 2,1
- Biscoito doce recheado com chocolate - 3,0
- Biscoito doce recheado com morango - 1,5
- Biscoito doce, tipo wafer, recheado de chocolate - 1,8
- Biscoito doce, tipo wafer, recheado de morango - 0,8
- Biscoito salgado, cream cracker - 2,5
- Mistura para bolo - 1,7
- Bolo pronto de aipim - 0,7
- Bolo pronto de chocolate - 1,4
- Bolo pronto de coco - 1,1
- Bolo pronto de milho - 0,7
- Canjica, branca, crua - 5,5
- Cereais, milho, flocos, com sal - 5,3
- Cereais, milho, flocos, sem sal - 1,8
- Cereais, mingau, milho, infantil - 3,2
- Cereais, mistura para vitamina, trigo, cevada e aveia - 5,0
- Cereal matinal, milho - 4,1
- Cereal matinal, milho, açúcar- 2,1
- Creme de arroz, pó - 1,1
- Creme de milho, pó - 3,7
- Curau, milho verde, pó - 2,5
- Farinha, de arroz, enriquecida - 0,6
- Farinha de centeio, integral - 15,5
- Farinha, de milho, amarela - 5,5

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

PRA VC QUE PERGUNTA: E FRUTA COM A LETRA E... I... O...


EMBU NÃO EXISTE - VC QUIS DIZER... UMBU

Umbuzeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Ombu.
Como ler uma caixa taxonómicaSpondias tuberosa
Umbu, fruto da Spondias tuberosa
Umbu, fruto da Spondias tuberosa
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Sapindales
Família: Anacardiaceae
Género: Spondias
Espécie: S. tuberosa
Nome binomial
Spondias tuberosa
Arr. Cam.
Umbuzeiro ou Imbuzeiro - Spondias tuberosa, L., Anacardiaceae, árvore de pequeno porte (mede até seis metros de altura) de copa larga (até quinze metros de largura) originária dos chapadões semi-áridos do Nordeste brasileiro, que se destaca por sombra e aconchego. Nos tempos do Brasil Colônia era chamado de ambu, imbu, ombu, corruptelas da palavra tupi-guarani "y-mb-u", que significava "árvore-que-dá-de-beber" (embora haja a possibilidade de que seja, de fato, uma palavra de origem Kariri[1]). Dada a importância de suas raízes, foi chamada "árvore sagrada do Sertão" por Euclides da Cunha. Sua raiz conserva água e produz uma batata, que em época de grande estiagem, é utilizada como alimento. O Umbuzeiro vive mais ou menos 100 anos, e é um símbolo de resistência.
A partir de projetos de beneficiamento do umbu em mini-fábricas do sertão baiano, essa fruta passou a ter importância na geração de renda e organização das comunidades rurais daquela região [2]
Suas folhas, de grande valor alimentício, com gosto "azedinho", também são usadas como alimento pelos seres humanos. O fruto do umbuzeiro é denominado umbu.
Fruto muito apreciado e consumido, tanto pelo homem como pela fauna, o umbu possui um caroço revestido por uma suculenta polpa e, na superfície, por uma película esverdeada, tendendo, à medida que amadurece, para a cor amarela. O umbu tem, em média, de três a quatro centímetros de diâmetro.
Muito rico em vitamina C e com característico sabor azedinho, o umbu, além de ser consumido ao natural, é utilizado em preparos culinários, como sorvetes, geléias, doces e umbuzada, iguaria preparada com leite e açúcar, muito apreciada no nordeste.

Ligações externas

Referências

  1. "Umbu, palavra Karirí?", Notas de Leitura, Biblioteca Digital Curt Nimuendajú; http://biblio.etnolinguistica.org/doc:15
  2. Globo Rural, em reportagem de maio de 2010, disponível em http://organicos-e-sustentaveis.blogspot.com/2010/05/umbu-organico-melhora-vida-no-sertao-da.html.

Ícone de esboço Este artigo sobre Botânica, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ver avaliações
Avaliar esta página
Credibilidade
Imparcialidade
Profundidade
Redação

Ingá

 

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: Para outros significados de Inga, ver Inga (desambiguação).
Como ler uma caixa taxonómicaIngá
Inga feuillei no Jardim Botânico Ho'omaluhia, em Oahu, no Havaí, nos Estados Unidos
Inga feuillei no Jardim Botânico Ho'omaluhia, em Oahu, no Havaí, nos Estados Unidos
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Fabales
Família: Fabaceae
Subfamília: Mimosoideae
Género: Inga
Espécie: Diversas (ver espécies)
O(a) ingá, também chamado(a) ingazeira, é uma árvore do gênero Inga, da subfamília Mimosoideae, da família Fabaceae. "Ingá" também designa o fruto da árvore: uma longa vagem que contêm sementes envolvidas por uma polpa muitas vezes comestível[1]. É muito comum nas margens de rios e lagos, sendo muito procurado pela fauna e pelo homem por suas sementes envolvidas por polpa branca e adocicada. O ingazeiro costuma apresentar floração mais de uma vez por ano.
São conhecidas cerca de 300 espécies do gênero Inga. O atual centro de diversidade do gênero é a floresta amazônica, mas o gênero possui representantes no México, Antilhas e em toda a América do Sul, sendo um gênero exclusivamente neotropical. Em geral, os ingás preferem nascer às margens dos rios, devido à grande quantidade de sementes levadas e depositadas nas várzeas pelas enchentes.

Índice

Etimologia

"Ingá" se originou do termo tupi in-gá[2]. De acordo com alguns, "ingá" significa "embebido, empapado, ensopado", devido talvez à consistência da polpa aquosa que envolve as sementes[3].

Descrição

Todas as espécies de ingá produzem frutos em vagens, que podem atingir até mais 1 m de comprimento, dependendo da espécie, mas no geral, a maioria das espécies possuem frutos com até cerca de 10 – 30 cm de comprimento. As espécies são facilmente reconhecidas a nível de gênero por apresentares folhas compostas, paripinadas, raque foliar normalmente alada, nectários foliares entre cada par de folíolos e sarcotesta envolvendo as sementes. Esta última característica é única na subfamília, o que diferencia Inga dos demais gêneros. Existem várias espécies, que se diferenciam pelo tamanho do fruto, outras pelo tamanho e tipo dos nectários foliares, porém, quase sempre, se utiliza vária características morfológicas para diferenciar as espécies, tarefa que nem sempre é fácil.
A polpa que envolve as sementes, denominada em termos corretos de sarcotesta é branca, levemente fibrosa e adocicada, bastante rica em sais minerais, e é consumida ao natural.
Também é usada na medicina caseira, sendo útil no tratamento da bronquite (xarope) e como cicatrizante (chá).
A árvore pode chegar a uma altura de 15 metros, é muito utilizada para sombreamento dos cafezais. A planta prefere solos arenosos perto de rios. Com flores de coloração branco-esverdeada, a ingazeira frutifica praticamente em todo o ano.

Ingá-cipó (Inga edulis)

Vagens de Inga sp. compradas num mercado em Roterdã, nos Países Baixos.

Espécies

Há vários táxons, como Inga vera subsp. affinis (ingá-doce), Inga laurina (ingá-feijão), Inga subnuda subsp. luschnatiana, Inga marginata, Inga edulis (ingá-cipó), Inga barbata, Inga virescens, Inga blanchetiana e outros.

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. pp.945-946
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. pp.945-946
  3. http://www.dicionarioinformal.com.br/significado/ing%C3%A1/1281/
Ícone de esboço Este artigo sobre leguminosas (família Fabaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ver avaliações
Avaliar esta página
Credibilidade
Imparcialidade
Profundidade
Redação

Oiti

 

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaOiti
Oiti em Buritis, em Minas Gerais, no Brasil
Oiti em Buritis, em Minas Gerais, no Brasil
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Malpighiales
Família: Chrysobalanaceae
Género: Licania
Espécie: L. tomentosa
Nome binomial
Licania tomentosa
(Benth.) Fritsch
Sinónimos
Moquilea tomentosa Benth.
Pleragina odorata Arruda da Gama ex Koster
O oiti (Licania tomentosa), também chamado goiti, oitizeiro e oiti-da-praia[1], é uma árvore da família Chrysobalanaceae que pode atingir entre oito e quinze metros de altura.

Índice

Etimologia

"Oiti" e "goiti" vêm do tupi uï'tï.

Características

Espécie originária da Região Nordeste do Brasil[1], é muito utilizada na arborização de várias cidades brasileiras, como o Rio de Janeiro, por exemplo. O seu fruto é uma drupa elipsoide ou fusiforme, de casca amarela mesclada de verde quando madura, com cerca de seis a oito centímetros de comprimento e polpa pastosa, pegajosa, amarelada, de odor forte, com caroço volumoso e oblongo.

Ocorrência

Na floresta ombrófila densa, de Pernambuco até o norte do Espírito Santo e no vale do Rio Doce, em Minas Gerais, em Goiânia, em Goiás, na arborização urbana.

Fenologia

Floresce de junho a agosto. Seus frutos amadurecem entre janeiro e março.

Usos

É muito usada na arborização urbana por sua copa frondosa, que dá ótima sombra. As folhas são muito apreciadas pela fauna em geral. A sua madeira é de ótima qualidade para diversos usos, como postes, estacas, dormentes e construções civis. Seus frutos são comestíveis, com amêndoas ricas em óleo.

Referências

  1. a b FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.1 218

Fontes

  • Lorenzi, Harri: Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil, vol. 1. Instituto Plantarum, Nova Odessa, SP, 2002, 4a. edição. ISBN 85-86174-16-X
Ícone de esboço Este artigo sobre plantas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ver avaliações
Avaliar esta página
Credibilidade
Imparcialidade
Profundidade
Redação

O VALOR DOS PAIS - DE VERDADE!!!

Para refletir:

Um jovem de nível acadêmico excelente,
candidatou-se à posição de  gerente de uma grande empresa.

Passou a primeira entrevista e o diretor fez a última entrevista e tomou a última decisão.

O diretor descobriu através do currículo que as suas realizações acadêmicas eram excelentes em todo o percurso, desde o secundário até  à pesquisa da pós-graduação e não havia um ano em que não tivesse  pontuado com nota máxima.
O diretor perguntou,
"Tiveste alguma bolsa na escola?"

o jovem respondeu,
"nenhuma".

O diretor perguntou,
"Foi o teu pai que pagou as tuas mensalidades ?"

O jovem respondeu,
"o meu pai faleceu quando tinha apenas um ano, foi  a minha mãe quem pagou as minhas mensalidades."

 O diretor perguntou,
"Onde trabalha a tua mãe?"

e o jovem respondeu,
"A minha mãe lava roupa."

O diretor pediu que o jovem lhe mostrasse as suas mãos.
O jovem  mostrou um par de mãos macias e perfeitas.

O diretor perguntou,
"Alguma vez ajudaste a tua mãe a lavar as roupas?",

O jovem respondeu,
"Nunca, a minha mãe sempre quis que eu  estudasse e lesse mais livros.
Além disso, a minha mãe lava a roupa  mais depressa do que eu."

O diretor disse,
"Eu tenho um pedido.
Hoje, quando voltares, vai e  limpa as mãos da tua mãe, e depois vem ver-me amanhã de manhã."

O jovem sentiu que a hipótese de obter o emprego era alta.
Quando  chegou a casa,
pediu feliz à mãe que o deixasse limpar as suas mãos.
A  mãe achou estranho,
estava feliz mas com um misto de sentimentos e  mostrou as suas mãos ao filho.
O jovem limpou lentamente as mãos da mãe.
Uma lágrima escorreu-lhe  enquanto o fazia.
Era a primeira vez que reparava que as mãos da mãe  estavam muito enrugadas, e havia demasiadas contusões nas suas mãos.
Algumas eram tão dolorosas que a mãe se queixava quando limpas com  água.

Esta era a primeira vez que o jovem percebia que este par de mãos que lavavam roupa todo o dia tinham-lhe pago as mensalidades.
As contusões nas mãos da mãe eram o preço a pagar pela sua graduação, excelência  acadêmica e o seu futuro.
Após acabar de limpar as mãos da mãe,
o jovem silenciosamente lavou as restantes roupas pela sua mãe.

Nessa noite, mãe e filho falaram por um longo tempo.

Na manhã seguinte,
o jovem foi ao gabinete do diretor,
o diretor  perguntou,
"diz-me, o que fizeste e aprendeste ontem em tua casa?"

O jovem respondeu,
"Eu limpei as mãos da minha mãe,
e ainda acabei de  lavar as roupas que sobraram."

O diretor pediu,
"Por favor diz-me o que sentiste."

O jovem disse
"Primeiro, agora sei o que é dar valor.
Sem a minha mãe,  não haveria um eu com sucesso hoje.
Segundo, ao trabalhar e ajudar a  minha mãe, só agora percebi a dificuldade e dureza que é ter algo  pronto.
Em terceiro, agora aprecio a importância e valor de uma  relação familiar."

O diretor disse,
"Isto é o que eu procuro para um gerente.
Eu quero  recrutar alguém que saiba apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que  conheça o sofrimento dos outros para terem as coisas feitas, e uma pessoa que não coloque o dinheiro como o seu único objetivo na vida.
Estás contratado."

Mais tarde, este jovem trabalhou arduamente e recebeu o respeito dos  seus subordinados.
Todos os empregados trabalhavam diligentemente e  como equipe.
O desempenho da empresa melhorou tremendamente.

Uma criança que foi protegida e teve habitualmente tudo o que quis, vai desenvolver- se mentalmente e vai sempre colocar-se em primeiro.
Vai ignorar os esforços dos seus pais, e quando começar a trabalhar, vai assumir que toda a gente o deve ouvir e quando se tornar gerente, nunca vai saber o sofrimento dos seus empregados e vais sempre culpar  os outros.
Para este tipo de pessoas, que podem ser boas  academicamente, podem ser bem sucedidas por um bocado, mas  eventualmente não vão sentir a sensação de objetivo atingido.
Vão  resmungar, estar cheios de ódio e lutar por mais.

Se somos esse tipo  de pais, estamos realmente a mostrar amor ou estamos a destruir o nosso filho?
Pode deixar o seu filho viver numa grande casa, comer boas refeições, aprender piano e ver televisão num grande plasma.
Mas quando cortar a relva, por favor deixe-o experienciar isso.
Depois da refeição, deixe-o lavar o seu prato juntamente com os seus irmãos e irmãs.
Isto não é porque não tem dinheiro para contratar uma empregada, mas porque o quer amar como deve de ser.
Quer que ele entenda que não interessa o quão ricos os seus pais são, um dia ele vai envelhecer, tal como a mãe daquele jovem.
A coisa mais importante que os seus filhos devem  entender é a apreciar o esforço e experiência da dificuldade, e aprendizagem da habilidade  de trabalhar com os outros para fazer as coisas.
Quais são as pessoas que ficaram com mãos enrugadas por mim?

O valor de nossos pais ...

domingo, 25 de novembro de 2012

ALIMENTOS ANTI-INFLAMATÓRIOS


Anti-inflamatório

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Anti-inflamatório (ou antiflogístico) é uma substância ou medicamento que combate a inflamação de tecidos.
Tais medicamentos atuam por favorecer o desaparecimento dos edemas, desidratando os tecidos tumefeitos, por ativação da circulação local ou por vasoconstrição no local da aplicação ou por coagulação das albuminas tissulares.
Os anti-inflamatórios tópicos são divididos em duas categorias, conforme seu modo de ação predominante: Adstringentes e Emolientes.
Ícone de esboço Este artigo sobre farmácia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ver avaliações
Avaliar esta página
Credibilidade
Imparcialidade
Profundidade
Redação

sábado, 24 de novembro de 2012

TEM...


 
O que tem na maleta?
 
Um homem morreu.
Ao se dar conta, viu que Deus se aproximava e tinha uma maleta com Ele.
E Deus disse:
- Bem, filho, hora de irmos.
O homem assombrado perguntou:
- Já? Tão rápido? 
Eu tinha muitos planos... 
- Sinto muito, mas é o momento de sua partida.
- O que tem na maleta?
 Perguntou o homem. E Deus respondeu:
- Os seus pertences!!!
- Meus pertences? 
Minhas coisas, minha roupa, meu dinheiro? Deus respondeu:
- Esses nunca foram seus, eram da terra.
- Então são as minhas recordações?
- Elas nunca foram suas, elas eram do tempo. 
- Meus talentos?
- Esses não pertenciam a você, eram das circunstâncias. 
- Então são meus amigos, meus familiares?
- Sinto muito, eles nunca pertenceram a você, eles eram do caminho. 
- Minha mulher e meus filhos?
- Eles nunca lhe pertenceram, eram de seu coração. 
- É o meu corpo.
- Nunca foi seu, ele era do pó. 
- Então é a minha alma. 
- Não!
 Essa é minha.
Então, o homem cheio de medo, tomou a maleta de Deus e ao abri-la se deu conta de que estava vazia...
 Com uma lágrima de desamparo brotando em seus olhos, o homem disse:
- Nunca tive nada? 
- É assim, cada um dos momentos que você viveu foram seus. 
A vida é só um momento... 
Um momento só seu! 
 Por isso, enquanto estiver no tempo, desfrute-o em sua totalidade
Que nada do que você acredita que lhe pertence o detenha...
 Viva o agora!
 Viva sua vida! 
 E não se esqueça de SER FELIZ, é o único que realmente vale a pena!  
As coisas materiais e todo o resto pelo que você luta fica aqui. 
 VOCÊ NÃO LEVA NADA! 
Valorize àqueles que valorizam você, não perca tempo com alguém que não tem tempo para você. 
Passe esta bela reflexão a todos que você gosta neste mundo e desfrute cada segundo vivido. 
 É isto que você vai levar.

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Seguidores

Barra de vídeos

Loading...
Ocorreu um erro neste gadget